Dia Mundial da Alimentação - 16 de outubro


CONCURSO DE CARTAZES: SISTEMAS ALIMENTARES SAUDÁVEIS

No Dia Mundial da Alimentação 2013, FAO convida crianças e jovens de todo o mundo a conhecer melhor o tema
O dia 16 de outubro foi escolhido pelas Nações Unidas como Dia Mundial da Alimentação e a cada ano um novo tema é selecionado com o objetivo de chamar atenção para questões importantes envolvendo a segurança alimentar e nutrição. Em 2013 o assunto escolhido são “Sistemas Alimentares Saudáveis” e propõe uma análise dos impactos dos sistemas alimentares para o meio ambiente. Da plantação à colheita, do processamento às embalagens, do transporte até as prateleiras de comercialização, a comida que chega às nossas mesas passa por diversas fases e para isso utiliza um bocado de água, cria perigosos gases de efeito estufa e termina afetando cada planta e animal do planeta.
A Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) e a Aliança das Nações Unidas para as Mulheres (UNWG) convidam crianças e jovens de 5 a 17 anos a conhecer mais sobre o tema e participar de um Concurso de Cartazes. O concurso é aberto a participação de crianças de todo o mundo que serão selecionadas em três categorias: 5 a 8 anos, 9 a 12 anos e 13 a 17 anos. Os cartazes podem ser desenhados, pintados ou usar técnicas misturadas, inclusive arte digital (porém não são aceitas fotografias). Os três vencedores terão seus trabalhos expostos nos websites e páginas em redes sociais da FAO e do movimento EndingHunger, receberão um certificado de reconhecimento e um kit composto de uma camiseta da campanha #EndingHunger e um presente surpresa.

Diversas informações sobre o assunto estão disponíveis em nossos websites (especialmente em inglês e espanhol, mas também estamos providenciando material em português).

Em caso de dúvidas ou questionamentos, não exitem em entrar em contato com nossa assessoria de comunicação pelo email faobr-press@fao.org ou pelo Twitter @FAO_Brasil.


SERVIÇO

Concurso de Cartazes – Dia Mundial da Alimentação
Categorias: 5 a 8 anos, 9 a 12 anos, 13 a 17 anos
Data final para envio: 30 de setembro – Anúncio dos vencedores: 16 de outubro


Urban Homestead - Alta eficiência em pequenos espaços


Seguindo na linha das fazendas urbanas, um bom exemplo deste tipo de prática é o vivido pela família Dervaes. O projeto chama-se Urban Homestead (Sítio Urbano) e localiza-se em Pasadena, nos EUA. Jules e os filhos Justin, Anais e Jordane são sitiantes urbanos que têm tornado sua residência cada vez mais independente. Cultivam verduras, legumes e frutas em pequenos espaços urbanos, além de criarem abelhas, galinhas e coelhos. Também alimentam fermentos naturais e assam os próprios pães. De acordo com Jules, conforme publicado em reportagem do jornal O Estado de São Paulo, "comida cultivada em casa é muito superior em sabor e nutrientes do que a que vem do supermercado. Além disto, não é mais saudável só para você, mas também para o ambiente". 
Nesses tempos de reflexão sobre o espaço urbano e discussões acerca do Plano Diretor das principais cidades do Brasil, como acontece em São Paulo, projetos como este têm que ser considerados. E não há receitas e protocolos a serem seguidos. De acordo com Jules, transportar o modelo de grandes fazendas para um espaço reduzido custou muito trabalho físico e mental, sendo o atual sucesso do projeto o resultado de tentativas e erros.
Para mais informações sobre o projeto da família Dervaes, acesse a reportagem publicada no caderno "Paladar" do jornal O Estado de São Paulo:
http://www.estadao.com.br/noticias/suplementos-paladar,occupy-seu-quintal,4717,0.htm
Assista também um breve documentário do projeto vivenciado na Urban Homestead:

Fazendas Urbanas em Londres

Uma reportagem publicada no site da Folha de São Paulo mostra fazendas urbanas em Londres. Muitas destas fazendas vendem produtos, como manteiga, queijo e leite de cabras e vacas, frutas, verduras e ervas produzidas no local. As administrações regionais costumam dar apoio financeiro às fazendas, que oferecem raras possibilidades de interações homem-terra/seres vivos existentes no modelo de vida rural, mas quase inexistente no ambiente urbano. Em algumas das fazendas, grupos de escolas locais podem participar de sessões de produção de queijo e manteiga e assistir à ordenha de vacas e cabras. Entre os objetivos das fazendas urbanas, está a conscientização de populações de cidades sobre atividades agrícolas, de forma a esclarecer a relação entre alimentos e animais e plantas. 

Para ver a matéria completa acesse:
http://www1.folha.uol.com.br/bbc/1125620-fazendas-urbanas-sao-enclaves-rurais-no-centro-de-londres.shtml